Cuidando do azeite e iluminando caminhos

Notícia publicada em 8 de março de 2018

Mateus 25

1 – Então o reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram ao encontro do esposo.
2 – E cinco delas eram prudentes, e cinco loucas.
3 – As loucas, tomando as suas lâmpadas, não levaram azeite consigo.
4 – Mas as prudentes levaram azeite em suas vasilhas, com as suas lâmpadas.
5 – E, tardando o esposo, tosquenejaram todas, e adormeceram.

 

Paz seja com todos. Obviamente após o congresso de jovens este texto ainda está no nosso coração e me chamou a atenção um fato. As virgens saíram para o encontro do noivo, mas apenas metade delas levou azeite vislumbrando a possibilidade que este demorasse e fosse necessário ter este elemento em reserva. Pense comigo: as prudentes não perceberam a atitude das néscias? O objetivo era um só. Era necessário dez virgens. Aprendemos que uma das funções destas virgens era o zelo. Pela noiva claro, mas para que tudo desse certo. Por que não as alertaram?

 

Deus ministrou ao meu coração que nós todos como virgens dentro deste simbolismo, temos o dever de zelar e alertar sobre a falta de azeite do meu companheiro. Sem individualizar. O desempenho de cada um levará ao julgamento do Senhor, mas o cuidado e o zelo de todos levará ao sucesso do processo. O cristianismo é ajuda mútua, como tenho dito é esta oferta de Cristo ao outro. Muitos enganam-se disputando quantidade de azeite entre si, enquanto que quando falta o azeite, ao invés de 10 “lâmpadas” há apenas 5, e isto escurece o caminho. Nossa luta é contra o mundo das trevas e não uma disputa de azeite. Portanto, zele, cuide também da vasilha do seu irmão. Com amor, com dedicação e aponte a ele o caminho, quem precisa de azeite vá até Àquele que vende, segundo apocalipse 3.18.  E lembre-se. Quanto mais lamparinas acesas mais iluminado será o caminho.

 

Por Leandro Bizaio